Páginas

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Uma capa para a história -- a esquerda como ela é

À época do Regime Militar, ela fingia que lutava pela democracia, quando sua luta era pela substituição de uma ditadura por outra - a mesma de Cuba, onde ela treinava e se nutria.

No período da redemocratização, ela se limitou a fazer agitações sindicais e greves barulhentas, enquanto figuras como Tancredo Neves e Ulysses Guimarães iam ao front das mudanças (algumas não muito boas).

Há menos de uma década, ela ainda se dizia o baluarte da ética mais portentoso que já houve na política brasileira.

Agora, depois de oito anos sendo bajulada e tendo suas imposturas encobertas por uma mídia medrosa, ela esperneia feito uma criança mimada quando recebe suas primeiras críticas contundentes.

Ela, a esquerda brasileira, sintetizada nas figuras contraditórias, arrogantes, autoritárias, populistas e fanfarronas do sr. Luiz Inácio Lula da Silva, Vossa Indecência, e do PT, finalmente mostra sua verdadeira face.

E o jornal EXTRA marca essa revelação, a da esquerda como ela é, com uma capa genial e histórica.

Lamentemos ter de presenciar este tipo de ação, em um período que deveria ser de afirmação da democracia.

Mas celebremos o fato de a imprensa brasileira haver finalmente se recuperado da anestesia que lhe havia sido aplicada.



Palavras-chave: Lula, Esquerda, Imprensa, Jornal Extra.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Bullying oficial começa a incomodar a imprensa brasileira


                   Talvez seja tarde... Associações representantes de jornais e revistas manifestam-se contrárias às declarações infelizes do sr. Luiz Inácio Lula da Silva sobre a imprensa



Dilma, Lula e o PT continuam chamando de mentiras as notícias sobre os escândalos nos quais estão diretamente envolvidos.

Apesar de catedráticos em mentiras, parece que estão fazendo uma confusão – que lhes é deveras conveniente.

Essas supostas mentiras contadas pela “imprensa golpista” já fizeram uma quantia considerável de pobres vítimas: a ministra mais poderosa do governo (Erenice Guerra), dois assessores e o diretor de Operações dos Correios já sucumbiram às invenções criativas da mídia. Se as notícias fossem realmente falaciosas, deveria o governo do PT permanecer ao lado de seus integrantes e defendê-los dos injustos ataques, em lugar de oferecer suas cabeças em uma bandeja, como um sacrifício para manter imaculada a imagem do partido da ética.

O que acontecerá quando a “imprensa golpista” começar a contar verdades sobre o governo? Sobrará alguém? Talvez, apenas Lula, Vossa Indecência, o sujeito que julga-se mais perseguido que o Senhor Jesus Cristo. [1]


Vale lembrar que àquilo que Lula, Dilma e o PT denominam de “imprensa golpista” é a grande imprensa nacional, a mesma que escondeu por quase duas décadas o Foro de São Paulo e as perigosas associações entre as principais organizações de esquerda da América Latina, como o PT e as FARC colombianas, no sentido de transformar a região em uma nova União Soviética. [2]

A grande imprensa tem sido, isso sim, covarde e medrosa.

As ligações documentadas e admitidas entre o PT e as FARC e o caso do Mensalão, para citar dois pequenos exemplos, seriam mais que o suficiente para que a imprensa causasse uma justificada comoção nacional sem precedentes, através de reportagens extensas e reveladoras, no sentido de tirar o poder de quem faz dele a sede de suas psicóticas pretensões revolucionárias.

No primeiro caso, como vimos, a imprensa silenciou por quase duas décadas. Viu-se obrigada a tratar do assunto, e ainda de maneira comedida, apenas após o vice de José Serra, Índio da Costa, falar sobre o envolvimento do PT com os narco-guerrilheiros colombianos – aqueles que fazem tráfico de cocaína em nome de um outro mundo possível. [3]

No segundo caso, o Mensalão, a imprensa fez de conta que acreditou que Lula não sabia de nada do que se passava sob suas barbas e assim tratou do assunto: como se Vossa Indecência fosse tão vítima da abjeção de políticos como José Dirceu quanto nós, cidadãos. E agora que esse quadrilheiro cassado no Congresso (uma cobra que de tão venenosa foi expulsa do covil) resolve fazer campanha para Dilma Rousseff, a imprensa supostamente golpista trata disso com a maior naturalidade, como se não fosse um delinquente condenado pedindo votos com o maior descaramento.

Em tempo: essa mesma imprensa (que na opinião de Lula, Dilma e do PT é golpista) assistiu impassível aos movimentos dos sovietes governamentais no sentido de criar o Confecom para controlar e cercear as ações midiáticas, acabando com a liberdade de imprensa – uma das tantas liberdades odiadas por Lula e sua meliante candidata. [4] [5]

Agora, depois de ser alvo de chacota e de achincalhamento do bullying de Vossa Indecência e de seu séquito bolchevique por oito anos, parece que a grande imprensa nacional e seus representantes estão acordando de sua Síndrome de Estocolmo, identificando seus molestadores e passando a tratá-los da maneira que eles merecem, em vez de lhes dar o afago medroso que vinham oferecendo.

Perante a ferocidade e a impiedade d’O Partido e de seu proto-Stalin, que trocou alguma vodka por muita cachaça, os contra-ataques das organizações que representam a imprensa ainda são tímidos e benignos. O medo que a mídia tem de parecer ser aquilo que Lula e o PT afirmam que ela é – golpista – certamente a afeta e aterroriza.

Contudo, tentemos ver o copo meio cheio: depois de anos levando cacetada dos dois lados da cara, finalmente a grande mídia brasileira esboça um “ai” um tantinho assim indignado.

Em matéria do Estadão, o presidente da Associação Nacional de Editoras de Revista (ANER), Roberto Muylaert, após nova bateria de intensos ataques de Lula à imprensa, declarou:


A popularidade do presidente está fazendo com que ele perca qualquer tipo de autocensura.
Perfeito. A empáfia de Vossa Indecência não é mero fruto de sua má-índole. Lula trabalhou não mais que alguns meses em toda sua vida pré-presidencial (viveu às voltas com agitações sindicais e desenvolvendo sua vocação de candidato profissional), orgulha-se de ser um nécio inculto, fala idiotias aos borbotões e, ademais de tudo isso, é admirado, respeitado e elogiado. Um sujeito que passa a vida tendo suas imposturas premiadas e celebradas só poderia agir como o apedeuta vem agindo: a autocensura lhe é mais misteriosa que a concordância nominal e qualquer crítica externa é um ataque injusto à sua pessoa iluminada. E como PT e Lula se confundem tal qual o esterco e a mosca, o comportamento d’O Partido não seria diferente.

E não foi apenas a ANER que resolveu reclamar: em nota, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) lembrou, entre outras questões pertinentes, o contumaz comportamento contraditório de Lula:


O papel da imprensa, convém recordar, é o de levar à sociedade toda informação, opinião e crítica que contribua para as opções informadas dos cidadãos, mesmo aquelas que desagradem os governantes. Convém lembrar também que ele jamais criticou o trabalho jornalístico quando as informações tinham implicações negativas para seus opositores.
Não vou me deter a analisar as notícias em si. O Estadão o fez muito bem [6] e a nota da ANJ [7] fala por si.

O fato é que talvez seja tarde demais para a preocupação – que deveria ser pavor – da imprensa: a popularidade averiguada e alardeada de forma a fazer inveja a Fidel Castro e a Hugo Chávez [8] – próceres do outro mundo possível, amantes ideológicos do PT – já subiram aos píncaros do vão craniano de Vossa Indecência. Contudo, não custa torcer para que ainda haja tempo de a grande imprensa nacional se posicionar contra os verdadeiros golpistas – e mostrar isso ao eleitor.




[1] http://twixar.com/QKPu - Lula se compara a Jesus Cristo.

[2]
http://twixar.com/pJhJ - Índio da Costa denuncia ligação entre PT e FARC.

[3]
http://twixar.com/6jwy - Atas do Foro de São Paulo (ligações entre PT e FARC e Partidos Comunistas da América Latina documentadas pelos próprios).

[4]
http://twixar.com/Y9Zor - Estadão comenta Confecom.

[5]
http://twixar.com/5j4M - Dilma Rousseff, FICHA SUJA DE SANGUE.

[6]
http://twixar.com/jolV5 - Aner vê ataques de Lula à mídia com preocupação.

[7]
http://twixar.com/eWw - Nota de repúdio da ANJ ao presidente Lula.

[8] http://twixar.com/TKq - Hugo Chávez declara apoio e admiração a Dilma Rousseff.

Palavras-chave: Lula, Dilma, PT, imprensa, mídia, bullying, liberdade.